Filhos

img comportamento2

Oração: o presente que dura
“A oração busca a presença de Deus e libera o poder dele.”
– Stormie Omartian, O poder dos pais que oram

Quando seu filho se encontra em alguma dificuldade, e você decide orar, qual é o foco de sua oração? Alguma de suas orações começa assim?

Senhor, não deixes que...
Por que isso teve que acontecer?
O que faremos se...?

Você sabe qual é o problema dessas orações? Todas elas concentram-se nas circunstâncias, o que gera medo. Afinal, não temos controle sobre as circunstâncias. As escolhas que nossos filhos, parentes ou outras pessoas fazem muitas vezes fogem do nosso controle, assim como acidentes e problemas de saúde não são manipuláveis. Então, o que fazemos? Como devemos orar diante de circunstâncias incontroláveis?

Em vez de focar nos detalhes destrutíveis das circunstâncias, deveríamos nos focar em Deus. Deveríamos fazer em nossas orações aquelas perguntas que trarão respostas transformadoras. Precisamos pedir a Deus: O que esperas de mim? Como posso orar por isso? Como posso mudar minha postura em relação a isso? Como queres que eu ajude? Deus sempre responderá a essas perguntas, pois as respostas nos transformarão. Além do mais, as respostas a essas perguntas terão um impacto maior do que qualquer coisa que seja causada por meras circunstâncias.

Fazendo orações transformadoras

A obediência responde às perguntas vindas das orações transformadoras porque essas orações não acusam ninguém. Não focam em circunstâncias. Não são respondidas com novas informações sobre mudanças circunstanciais. Quando você estiver disposto a obedecer, fará perguntas e Deus responderá com instruções que só você pode seguir.

Ao contrário daquilo que muitos pensam, não oramos para mudar nossos filhos. Oramos para mudar a nós mesmos. Nossas posturas e ações transformadas podem causar mudanças nas reações e decisões de nossos filhos. No entanto, isso nem sempre acontece de imediato ou de maneira como imaginamos.

Quando oro para aquele que sabe tudo, ele me fornece o discernimento que me ajuda a orar pela necessidade real do meu filho, me protege da tentação de orar apenas pelo afastamento dos sintomas de um problema e me orienta a orar com base nas realidades que ele vê, mesmo quando essas são diferentes daquelas que eu consigo perceber.

Senhor,
Somos gratos por seres nosso Pai. Quando vamos a ti com questões que não entendemos sobre nossos filhos, tu as entendes. Somos gratos a ti pela tua Palavra e pela maneira como ela nos guia ao lidarmos com nossos filhos. Tu nos dás sabedoria no exato momento em que dela necessitamos, e nós nos enchemos de alegria. Somos privilegiados por poder te chamar de nosso Pai e saber que podemos entregar nossas preocupações a ti.
Grata por tua sabedoria,
Uma mãe que se apoia em ti,
Ana

Texto extraído do livro: “O poder da oração por seus filhos” – Debbie Salter Goodwin