Felizes para sempre

Os contos de fadas fazem parte da infância da maioria das meninas. Princesas, castelos e uma linda história de amor formam um sonho comum: o casamento. Passamos a juventude esperando o dia em que encontraremos o nosso príncipe encantado e seremos felizes para sempre. E quando o grande dia finalmente chega, planejamos tudo com tanto cuidado, pensamos e organizamos cada detalhe para que tudo saia o mais perfeito possível. Então, entramos na vida conjugal como em um terreno limpo, cheio de sonhos, e vamos edificando a nossa casa.

O casamento é a relação mais íntima entre dois seres humanos. Mas, com o tempo, assim como uma construção, pode se desgastar e sofrer avarias. As paredes precisam de pintura, as janelas e portas de reparos e o telhado tem goteiras. De repente, nada mais se parece com aquele sonho do começo, e vêm os questionamentos, as brigas e a indiferença. Todo casamento passa por desgastes. Por isso, é preciso ajustar as coisas constantemente, e, até mesmo, reconstruir o que foi quebrado.

Na época de Neemias, era importante fortificar as cidades com muros altos contra os ataques dos inimigos. Quando ele ouviu que os muros de Jerusalém estavam destruídos, soube que precisava reconstruí-los. Precisamos proteger a nossa vida conjugal e a nossa família assim como Neemias protegeu Jerusalém. Cabe a nós essa tarefa, e existem alguns passos que podem nos ajudar a cumpri-la:

BUSQUE A DEUS

Quando recebeu a notícia sobre a destruição de Jerusalém, a primeira atitude de Neemias foi orar. A Palavra diz: “Passei dias lamentando-me, jejuando e orando ao Deus dos céus” (Ne. 1.4). Ele clamou, confessou seus pecados e os pecados do povo.

Podemos tentar de tudo para proteger o nosso casamento, mas nada vai adiantar se não buscarmos a Deus em primeiro lugar. Nenhum relacionamento sobrevive sem a presença do Senhor.

NÃO DÊ OUVIDOS ÀS VOZES EXTERNAS

Quando souberam dos planos de reconstrução dos muros de Jerusalém, algumas pessoas começaram a lançar palavras contra Neemias e contra o povo. Os acusavam de fracos, pretensiosos, sonhadores e rebeldes (Ne. 2.19).

As pessoas dirão muitas coisas quando estivermos investindo em nosso relacionamento conjugal. Tentarão dar sua opinião de muitas maneiras e até nos ajudar como podem. Cabe a nós ter sabedoria para absorver somente os bons conselhos e buscar sempre a vontade de Deus.

SE LIVRE DO QUE ESTÁ MAL RESOLVIDO

Antes de começar a reerguer os muros, os escombros precisavam ser retirados. Toda reconstrução exige reparar as brechas, não se pode edificar enquanto o terreno não estiver limpo.

Na reconstrução dos muros do casamento também é assim. É preciso se livrar de toda mágoa, ressentimento e dor, de tudo aquilo que está guardado em nós e causa sofrimento. Esses os escombros precisam ser removidos.

NÃO DESISTA

Durante a reconstrução, os judeus tiveram que lidar com o pior dos inimigos: pessoas do próprio povo que falavam contra eles e minavam a força e o ânimo dos trabalhadores. Teremos vontade de desanimar muitas vezes enquanto nos esforçamos pela nossa família. As críticas poderão vir, até mesmo, de dentro da nossa própria casa. Mas precisamos perseverar.

Em Jerusalém, o desfecho da história foi a realização do impossível: “O muro ficou pronto (...) em cinquenta e dois dias. Quando todos os nossos inimigos souberam disso, todas as nações vizinhas ficaram atemorizadas e com o orgulho ferido, pois perceberam que essa obra havia sido executada com a ajuda de nosso Deus” (6.15-16).

Como está o seu relacionamento conjugal? Reconstruir os muros de proteção do nosso casamento não é uma tarefa fácil e nem pode ser realizada de maneira individual. Procure em Deus e em Sua Palavra a condição para aperfeiçoar o seu relacionamento. Seja, cada vez mais, um só coração com o seu cônjuge, vivendo em um mesmo pensamento, para assim ter um lar fortalecido e um casamento que agrada ao Senhor.

Pastora Suely Bezerra