Se amarem uns aos outros

IMPACTANDO O MUNDO COM A MAIOR MARCA DE JESUS
Quando andou por este mundo, Jesus impactou e transformou todos aqueles que tiveram qualquer contato com Ele. Vemos nos evangelhos tantas pessoas sendo curadas, libertas e alcançadas. Cada uma com sua história, mas todas completamente transformadas.
Vivemos dias muito difíceis. Há toda uma questão de pós-modernidade e uma profunda mudança em todos os seguimentos da nossa sociedade. Com isso, princípios e valores têm sido invertidos, colocando nossas vidas e nossas famílias em risco. É um tempo de intolerância, medo, rebelião e falta de paz.
A Palavra fala que precisamos ser sal e luz, então como podemos fazer isso em meio a tantas dificuldades? O segredo está em João 13:35: “Com isso todos saberão que vocês são meus discípulos, se vocês se amarem uns aos outros”.
Foi exatamente isso que Jesus fez, amou. Essa era a maior marca do Seu ministério, e Ele nos convida a fazer o mesmo para impactar a nossa geração.
JESUS AMAVA OS SEUS AMIGOS
Em João 11:1-44 vemos o relacionamento de Jesus com Maria, Marta e Lázaro, alguns de Seus amigos mais próximos. Eles passavam tempos juntos, compartilhavam refeições, conversavam. Em um certo momento, esses irmãos passaram por um período muito difícil, Lázaro ficou doente.
Jesus estava indo para outro lugar, mais depois de dois dias voltou e foi ao encontro de Seus amigos. Quando chegou lá, Lázaro já havia falecido. Então, sentiu a dor daquela família e chorou com Maria e Marta, mesmo sabendo qual seria o desfecho daquela história. Ele amava verdadeiramente aquelas pessoas.
Jesus não negligenciou Seus amigos num momento de necessidade. E esse é o significado da amizade, é ser fiel, é se preocupar, abençoar, ser ombro, amar verdadeiramente e ter uma aliança. E é assim que precisamos tratar os nossos amigos, da mesma maneira que Jesus, nos preocupando com os que os preocupa, sentindo a sua dor e compartilhando de suas alegrias.
JESUS AMAVA OS SEUS DISCÍPULOS
“...sabendo Jesus que havia chegado o tempo em que deixaria este mundo e iria para o Pai, tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim”, é o que diz João 13:1. Jesus amou os Seus discípulos até o fim, mesmo que em certo momento, eles O tenham abandonado e traído.
O discipulado é como uma relação de pais e filhos. Somos chamados para ensinar, aconselhar, orientar e andar junto. Deus nos dá pessoas muito especiais para serem nossos discípulos, e nós precisamos amá-las de todo o nosso coração, mesmo quando esse amor não é recíproco.
Não podemos desistir das pessoas, precisamos ser como Jesus e amar aqueles que o Senhor nos dá até o fim.
JESUS AMAVA OS PERDIDOS
Depois de terem sido enviados para pregar ao povo, expulsar demônios e curar os enfermos, os discípulos voltaram ao encontro do Mestre para contar tudo o que havia acontecido. Jesus, então, os chama a um lugar isolado para poderem descansar. Muitas pessoas os viram e os seguiram. “Quando Jesus saiu do barco e viu uma grande multidão, teve compaixão deles, porque eram como ovelhas sem pastor. Então começou a ensinar-lhes muitas coisas”. (Mc.6:34)
Mesmo quando estava cansado, Jesus olhava as pessoas com compaixão e as servia. Ele as observava, aconselhava, libertava. Será que conseguimos prestar atenção nas pessoas no meio dos nossos dias cheios e cansativos? Quando o amor de Deus transborda em nosso coração, não importa onde estamos ou o que estamos fazendo, sempre vamos arrumar uma maneira de servir. Afinal, não há melhor lugar para estar.
O amor sacrificial foi a maior marca do ministério de Jesus. Ele deu a vida pelos Seus amigos (Jo. 15:13) e nos chama a fazer o mesmo. E tudo isso começa dentro da nossa casa, não vai haver na igreja, no nosso trabalho e nos lugares por onde passamos.
Em 1 Timóteo 5:8, Paulo fala: “Se alguém não cuida de seus parentes, e especialmente dos da sua própria família, negou a fé e é pior que um descrente”. Não vamos atingir o próximo, a sociedade e o mundo se não amarmos a nossa família e tivermos as nossas prioridades no lugar.
Jesus é o nosso maior exemplo e Ele nos ensinou como viver. Como, então, está o nosso amor pelas pessoas? Temos amado nossos amigos, os perdidos, nossos discípulos e a nossa família? Quem está conosco nessa missão é o Espírito Santo. Peça que Ele te ajude a plantar o amor dentro da sua casa e deixar que ele floresça em todas as áreas da sua vida.
Pastora Suely Bezerra