Orando por nossos filhos

 

A oração não é simplesmente um instrumento para obter informações novas.Quando oro para aquele que sabe tudo, ele me fornece o discernimento que me ajuda a orar pela necessidade real do meu filho, me protege da tentação de orar apenas pelo afastamento dos sintomas de um problema e me orienta a orar com base nas realidades que ele vê, mesmo quando essas são diferentes daquelas que eu consigo perceber. Descansamos na certeza de que Deus sabe. Aquilo que ele conhece sobre seu filho é o correto. Sua percepção nunca o engana.

"A lição mais importante que aprendi sobre orar por meus filhos foi que devo confiar no tempo de Deus e aprender a esperar." - Ina Strait
Por que oramos? Oramos para nos lembrar de que Deus sabe tudo, que seu amor é mais profundo do que o nosso e que ele dispõe de mais recursos para causar um impacto do que qualquer coisa que nós possamos fazer por conta própria. Oramos para descobrir que tipo de obediência Deus exige de nós a fim de que esse impacto salve a vida de nossos filhos. Oramos para dar-lhes um tesouro eterno. Oramos porque nada que possamos fazer durará tanto quanto uma oração. Oramos para dar-lhes um presente que dura!

É fácil lidar com a preparação para habilidades sequenciais como aprender a andar, falar ou ler. Mas como preparamos nossos filhos para o desenvolvimento de um relacionamento íntimo com Deus? Esse tipo de preparação requer que nós compartilhemos nossa compreensão daquilo que Deus é. Trata-se de aprendera reconhecer as instruções de Deus no dia a dia. É assustador perceber que podemos ser bons em preparar nossos filhos para uma vida bem-sucedida em nossa cultura enquanto os deixamos sem formação para uma vida com Deus. É por essa etapa do desenvolvimento de nossos filhos que devemos nos colocar de joelhos e orar regularmente.

Cuidando de nossos filhos...
Para ajudar nossos filhos a encontrar o sucesso e superar seus medos do novo, nós os orientamos, acompanhamos e aconselhamos durante novas experiências. Não há desenvolvimento adequado em ambientes negativos e críticos. Fracassos precoces, vergonha, insegurança, rejeição e outros resultados negativos afetam o desejo de nossos filhos de tentar de novo. É por isso que as primeiras vezes são de suprema importância. Isso vale tanto para a criança que se aventura e descobre um novo mundo sobre seus próprios pés, quanto para jovens adultos entrando na faculdade.

Às vezes, acompanhamos nossos filhos com certa insegurança em suas primeiras vezes porque temos medo daquilo que pode acontecer. No entanto, a oração verdadeira, a oração que nos conecta com Deus, que sabe tudo, afasta esse medo. Tiago nos lembra de que Deus distribuirá sua sabedoria com generosidade a qualquer pessoa que crê que a sabedoria de Deus é, de fato, uma resposta às orações (Tg.1:5-6). Como pais, precisamos crer que Deus está disposto a nos dizer tudo que precisamos saber enquanto estamos atentos a nossos filhos durante suas descobertas na vida. Muitas das descobertas dos nosso filhos são nossas também. Cada oração que fazemos por eles precisa ser também uma oração por nós mesmos. - Debbie Goodwin

Não existe oração mais importante do que a oração pela salvação de nossos filhos, porque ela, mais do que qualquer outra, nos conecta com o coração de Deus. Não precisamos questionar a vontade de Deus quanto a isso. Cada ato de seu coração, desde o início dos tempos, tem como propósito trazer seus filhos até ele, estabelecer um relacionamento íntimo e providenciar tudo para o seu bem-estar para sempre. Se quisermos ser pais segundo a vontade de Deus, precisamos refletir o coração dele desde o início de nossa existência como pais. Precisamos fazer da salvação de nossos filhos nossa absoluta prioridade.